A ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou ao início da noite de sábado, uma série de medidas para conter a propagação do coronavírus em Portugal. As medidas incidem todas sobre escolas e outras entidades no Norte do país.

Em conferência de imprensa no ministério da Saúde, em Lisboa, Marta Temido revelou que os “casos recentemente confirmados com Covid-19 estiveram em instituições de ensino elevando o risco de transmissão nessas instituições”.

“Assim, a autoridade nacional e as autoridades regionais de saúde recomendaram tecnicamente o encerramento da Escola Básica e Secundária de Idães, em Felgueiras, da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto e do edifício onde funciona o curso de história da Universidade do Minho”, disse.

Ao início da noite, em comunicado, a Direção-Geral da Saúde revelou que o número de pessoas infetadas em Portugal com o coronavírus subiu para 21, havendo 224 casos suspeitos.

“A evidencia e a precaução ditam que respondamos com cautela, e também assertividade e rapidez necessárias. O encerramento de escolas e outras instituições não deve ser encarado com alarmismo, mas sim com a prudência e a responsabilidade que nos são pedidos neste momento”, frisou a ministra.

Também foram impostas outras medidas, como a suspensão temporária em visitas nos hospitais, lares e estabelecimentos prisionais da Região Norte, recomendando-se ainda o adiamento de eventos sociais. Nesta região há 15 casos confirmados.

“Reconhece-se o impacto social e económico destas decisões e sabemos que devem entrar sempre a proporcionalidade e o bom-senso na sua tomadas. É por isso que a decisão sobre encerramento de escolas e outras instituições, assim como a sua duração, deve ser avaliada caso a caso”, referiu Marta Temido.