Pelo contrário, o preço médio das casas para vender em Portugal subiu no primeiro semestre. Em termos de arrendamento, os preços em Bragança subiram 15%, enquanto na Madeira caíram 21%.

Os preços médio das moradias à venda em Portugal subiram 5% no primeiro semestre, enquanto os apartamentos registaram uma subida de 1%, face a período homólogo, segundo os dados da plataforma imobiliária Casafari.

Em Lisboa, o preço médio subiu 1,25%, com a freguesia de Belém a liderar os aumentos (6,94%), seguido do Beato (5,87%) e Parque das Nações (5,30%).

Por concelhos da grande Lisboa, os mais caros são Lisboa (527 euros por metro quadrado), Cascais (454 euros/m2) e Oeiras (333 euros/m2).

A norte, os concelhos do Porto (259 euros/m2), Matosinhos (238 euros/m2) e Vila Nova de Gaia (197 euros/m2) registam os preços mais altos.

Analisando todo o país, o distrito com os preços mais altos é Lisboa (3.549 euros/m2), seguido de Faro (2.270 euros/m2) e Porto (2.143 euros/m2).

Já os preços médios mais baixos em todo o Portugal continental registam-se nos distritos da Guarda (658 euros/m2), Portalegre (743 euros/m2) e Santarém (762 euros/m2).

Braga foi o distrito que registou o maior aumento dos preços no país no primeiro semestre (3,87%), com Évora a registar o maior recuo (2,17%).

Analisando o mercado de arrendamento por distritos, a Casafari concluiu que o preço das casas no Porto registou o maior recuo (-11%) com Lisboa a registar a segunda maior (-8%). Já Faro registou uma descida de 0,55%.

Já Bragança registou a maior subida (15%), enquanto a Madeira registou uma queda de 21%.

O distrito mais caro para arrendar casa em Portugal é Lisboa (15 euros/m2), seguido do Porto (10 euros/m2) e Faro (8 euros/m2).